PUBLICIDADE

Responsive image

Sílvio Cunha

Caxias, Política e Sociedade

Momento de definição


Aos poucos, as dúvidas que pairam sobre alguma mudança na chapa do governo municipal para as eleições deste ano, com o prefeito Fábio Gentil (PRTB) e o Vice-Prefeito Paulinho Marinho Júnior (PV), vão desvanecendo. O assunto foi colocado em pratos limpos durante o programa Maranhão Urgente, da TV Band local, comandado pelo apresentador Jonas Filho, ao meio dia da última quinta-feira (09). Muito à vontade, descontraído e respondendo a perguntas do apresentador e de telespectadores, o vice-prefeito PMJ não deixou dúvidas de que, pelo menos de sua parte, a dupla vitoriosa de 2016 será repetida em 2020. “Quanto a outros projetos políticos, é assunto para discussão após o pleito de 2020”, declarou na ocasião.

A postura de PMJ na TV jogou por terra as argumentações sobre possíveis desavenças entre os dois aliados, e o vice-prefeito foi muito firme ao dizer que apoia o trabalho do prefeito, ressaltando que ele vem fazendo uma administração primorosa, dentro das atuais possibilidades econômicas do município.

Impressionante também foi a participação popular no programa, no que tange à interação com o entrevistado. A julgar pelas manifestações por telefone, seja para elogiar a presença de PMJ ou confrontá-lo diante de algumas situações, pesou o respeito que os comunitários nutrem pelo atual representante da família Marinho, que continua sendo, sem sombra de dúvida, o fiel da balança em qualquer eleição municipal de Caxias.

PMJ, contudo, não conseguiu esconder o fato de que ainda se ressente por não haver conseguido a sonhada vaga de deputado federal perdida na última eleição, situação que os bastidores da política creditam à falta de empenho exatamente de seus aliados locais. “Eu poderia estar contribuindo mais para Caxias, mas agora isso fica para depois de 2020”, sentenciou, sem explicar ou dar pistas sobre o caminho que trilhará após as próximas eleições, ainda que esteja carregando na bagagem um lastro de popularidade muito expressivo e consolidado em Caxias.

A julgar pela interação que mantém com o eleitorado, tudo sinaliza que PMJ já está preparado para substituir Fábio Gentil, de conformidade com o que a aliança pré-estabeleceu em seus momentos iniciais. O que falta é acomodar os companheiros que tiveram que ser sacrificados para o grupo se fortalecer, a exemplo do atual secretário de Estado de Turismo, Catulé Júnior, que abriu mão de sua candidatura a deputado estadual em favor do hoje deputado estadual Zé Gentil (PRB), pai do prefeito.

Também saber como ficará a situação dos que aderiram depois ao grupo, como a família Soares, representada pelo deputado estadual Adelmo Soares (PCdoB) e sua esposa, a vereadora licenciada Aureamélia Soares, ora no posto de secretária Municipal de Políticas para as Mulheres.

Os quadros citados são muito importantes dentro da aliança gentilista, e é inegável dizer que ninguém está ali para ser apenas figurante na ópera que está sendo executada a partir do palácio da praça Magalhães de Almeida. PMJ já sinalizou para onde pretende ir. Quanto aos demais... é melhor esperar e depois conferir, pois ainda é cedo para dizer-se que temos todos os nomes que serão apreciados por nossos eleitores na próxima eleição majoritária.

Nesse momento, a dupla que governa a cidade é a única que se mostra decidida, mas vamos ver como vem a família Coutinho (PSB/PDT), César Sabá (MDB), professor Arlindo (PSOL) e o professor Arimatéia (PSL), dentre outros, que até poucos dias atrás mostravam disposição para concorrer contra os Gentil/Marinho.

Minha Casa é 10, agora... não!

A Prefeitura de Caxias está recebendo por todo este mês de janeiro inscrições para o programa municipal gratuito de habitação “Minha Casa é 10”, uma promessa feita pelo prefeito Fábio Gentil, na época da sua campanha eleitoral. A ação, sem dúvida, está sendo muito bem recebida pela população, especialmente pelas famílias com baixo rendimento econômico que ainda não têm casa própria para morar.

Em relação à oportunidade que esse benefício possa se estender a muitas pessoas carentes no município, nada a reclamar. Mas sua execução no decorrer deste ano poderá trazer muita dor de cabeça para o prefeito, com gravíssimas consequências administrativas e também eleitorais.

Desde 1º de janeiro, segundo disposição da Justiça Eleitoral, através do Calendário Eleitoral 2020, as administrações públicas estão proibidas de distribuir bens, valores e benefícios gratuitamente, assim também como vincular a execução de programas sociais por entidade nominalmente vinculada a candidaturas.

Portanto, a título de esclarecimento, caso uma só unidade do Programa “Minha Casa é 10” venha a ser entregue em Caxias, o fato poderá ser enquadrado em crime grave contra a legislação eleitoral.

No passado, o saudoso ex-prefeito Ezíquio Barros foi cassado no último ano de mandato exatamente porque a justiça eleitoral considerou que o então prefeito Paulo Marinho, seu aliado e apoiador, distribuiu títulos de regularização de imóveis em bairros de Caxias, exatamente em período proibido pela legislação em vigor na época, matéria interpretada como benefício à candidatura de EB.

Como destacado acima, o processo de inscrição do programa habitacional gratuito está em franca execução por todo este mês de janeiro, no Centro de Cultura Acadêmico José Sarney, e pode, inclusive, ser prorrogado até que todas as famílias carentes sejam atendidas. Mas entrega de casa, de concreto mesmo, só depois de passada a próxima eleição.

Para bom entendedor, a construção dessas casas está diretamente relacionada ao resultado da próxima eleição municipal.

Caxias está inserida no Mapa do Turismo Brasileiro 2019-2021 do Ministério do Turismo

O prefeito Fábio Gentil (PRTB) faturou mais uma. Desta feita, está comemorando a inserção de Caxias no Mapa do Turismo Brasileiro 2019-2021, do Ministério do Turismo. O prefeito recebeu o certificado do Programa de Regionalização do Turismo, que foi enviado à Prefeitura de Caxias, assinado pelo ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, e pelo secretário Nacional de Estruturação do Turismo, Robson Napier Borchio.

 O secretário Adjunto de Turismo de Caxias, Fernando Santos, entregou pessoalmente o certificado ao prefeito na manhã da última segunda-feira (06). Enfim, um fato realmente concreto sobre a área de turismo na Princesa do Sertão, porque aquela estória de quinto colocado no cenário nacional do turismo, por mais que insistissem em divulgar, não colava. Agora, não! A expressividade do turismo está, de fato e de direito, reconhecida. Mas, precisa melhorar mais para que a comunidade possa realmente se dizer beneficiada com os eflúvios das receitas econômicas do turismo, porque é inegável que nossas potencialidades existem, um circuito das águas em Caxias, por exemplo.

“O turismo em Caxias agora é um fato. A cidade com o Natal Iluminado se consagra como um destino turístico do Nordeste, assim como Gramado é um destino natalino no Sul do país. Com o Mirante da Balaiada, mais ainda, teve reconhecimento nacional com a premiação do Ministério do Turismo. E, agora, o próprio ministro Marcelo Álvaro Antônio assinou de punho o certificado que mostra para todo o país que Caxias é um destino turístico brasileiro”, afirmou, entusiasmado, o secretário Fernando Santos.

“Caxias entra de fato e de direito no Mapa do Turismo, com o reconhecimento do Ministério do Turismo, onde nós recebemos o certificado do ministro Marcelo Álvaro Antônio. Pela primeira vez Caxias recebe este certificado, sendo inclusa no rol do mapa turístico do Brasil. Com isto a nossa cidade está no rol turístico do Brasil, implantado em nossa gestão, fazendo com que a gente possa crescer ainda mais”, disse na oportunidade o prefeito Fábio Gentil.

A Política Nacional de Turismo, estabelecida pela Lei 11.771/2008, tem dentre os seus princípios a regionalização do turismo, que beneficia municípios e os incentiva a desempenhar um papel de provedor ou fornecedor de mão-de-obra ou de produtos destinados a atender o turista. O trabalho regionalizado permite, assim, ganhos, não só para o município que recebe o visitante, mas para toda a região.

A política segue orientações da Organização Mundial de Turismo, que o Ministério do Turismo adotou, a partir 2004, a valorização do desenvolvimento regional, dando maior protagonismo às Unidades da Federação. O Programa de Regionalização do Turismo trabalha a convergência e a interação de todas as ações desempenhadas pelo Ministério do Turismo com estados, regiões e municípios brasileiros, onde o objetivo é apoiar a estruturação dos destinos turísticos, a gestão e a promoção do turismo.

Em nosso caso, cremos que as portas estão abertas ao aporte de investimentos que tragam realmente melhorias para a economia do município e, especialmente, dos povoados rurais, a exemplo de Nazaré do Bruno, Mocambo e Engenho d’Água, onde estão localizadas valiosas nascentes e balneários já usufruídos por estas comunidades rurais e visitantes que afluem a Caxias nos fins de semana. O certificado poderá inclusive estimular uma parceria maior com o Governo do Estado, favorecendo iniciativas da Secretaria de Estado de Turismo (Setur), através do secretário Catulé Júnior, que é caxiense.


Colunas anteriores

Velocidade no trânsito – o caxiense pede socorro

Na semana passada, um acidente entre duas motocicletas com uma vítima fatal, nas imediações do Pau D’água, despertou a comunidade caxiense para um comportamento perigoso que cresce no conturbado trânsito da Princesa do Sertão Maranhense – a circulação de motoboys, motociclistas entregadores de serviços, a toda hora do dia, sempre em altíssima velocidade pelas ruas e avenidas da cidade. Claro que o uso de...
Continuar lendo
Data:07/08/2020 18:58

Posição sensata e responsável

O vereador Catulé (Republicanos), presidente do legislativo municipal, está reticente em retomar neste mês de agosto as sessões ordinárias da Câmara de Vereadores de Caxias em modo presencial, isto é, com a presença da edilidade no plenário, contrariando a manifestação da maioria dos parlamentares que se reuniu na casa, no meio da semana. Por entender que a CMC não pode de maneira alguma dar aval a uma quebra na...
Continuar lendo
Data:02/08/2020 09:13

A convivência em meio à crise da pandemia

Tempos esquisitos os que vivemos. Numa semana o comércio funciona no período da manhã, noutro à tarde. E não é coisa de invenção ou maluquice, não, mas de adaptação, um jeito bem brasileiro que as autoridades, pelo menos as daqui de Caxias, estão encontrando para conciliar o interesse da administração pública e da população em geral com o dos empresários, por...
Continuar lendo
Data:24/07/2020 11:12

PUBLICIDADE

Responsive image
© Copyright 2007-2019 Noca -
O portal da credibilidade
Este site é protegido pelo reCAPTCHA e pelo Google:
A Política de Privacidade e Termos de serviço são aplicados.
Criado por: Desenvolvido por:
Criado por: Desenvolvido por: