PUBLICIDADE

Protesto

Estudantes e servidores do IFMA Caxias realizam protesto contra cortes do governo federal

Manifestação ocorreu contra o corte de 38% no orçamento previsto para o IFMA em 2019.

Por: Direto da Redação | Data: 15/05/2019 16:20 - Atualizado em 15/05/2019 16:23
Compartilhar

Estudantes e servidores do Instituto Federal do Maranhão (IFMA) Campus Caxias realizaram, na manhã desta quarta-feira (15), protesto contra as medidas anunciadas pelo Ministério da Educação (MEC). A ação recebeu o apoio de estudantes da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), do Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais de Caxias (Sintrap), de entidades ligadas a movimentos estudantis e de instituições públicas e particulares de Ensino Médio do município.

A manifestação ocorreu entre 8h e 12h. O grupo se concentrou em frente à Prefeitura Municipal. Logo em seguida, os participantes percorreram as principais ruas do centro da cidade usando carro de som e faixas com palavras de ordem contra os cortes para a educação. O encerramento das atividades foi realizado na Praça Gonçalves Dias.

Um dos participantes foi Jackson Januário Gonçalves, que cursou, entre 2013 e 2015, o técnico em Informática na forma integrada ao Ensino Médio no Campus Bacabal. Atualmente, ele se dedica à Licenciatura em Matemática no Campus Caxias. “O governo  está cortando 38% da educação com o discurso de que é preciso tirar da educação superior para se investir na base. Pode ser válido o argumento, mas como é que você vai cortar da educação superior se é ela que faz ensino, pesquisa e extensão? Como é que você vai fazer isso sem dinheiro?”, questiona o aluno.

A professora Ana Maria da Silva Lima é mãe de Ana Jhulia Lima Santos e Jhuliana Lima Santos, alunas do Campus Caxias. Ela diz que acompanha as ações do Governo Federal com preocupação. “Minha graduação e pós-graduação foram em instituições públicas. Hoje, tenho filhos estudando no Instituto Federal que corre o risco de ter seus cursos prejudicados diante dos cortes do governo. Isso vai prejudicar todos, pois os cortes afetarão atividades essenciais para o funcionamento das instituições”, declarou.

Para o professor, sociólogo e advogado Carlos Eduardo Ferreira Soares, o governo deve priorizar o investimento em educação para promover o crescimento do país e reduzir as desigualdades. “Quando o governo decide por restringir, limitar os gastos com educação através do contingenciamento e/ou corte de despesas discricionárias, que são indispensáveis para o funcionamento básico das instituições de ensino, ele inviabiliza a educação nacional”, ponderou Carlos Eduardo Soares.

O IFMA não se pronunciou oficialmente. Na última segunda-feira (06), estudantes já haviam realizado protestos em várias regiões do Maranhão contra o corte de 38% no orçamento previsto para o IFMA em 2019. O percentual representa aproximadamente R$ 28 milhões a menos no orçamento. “São esses recursos discricionários que pagam as contas de água, energia, empresas terceirizadas de limpeza e segurança, recursos para a assistência estudantil, por exemplo. Sem esses recursos as instituições de ensino param de funcionar”, explicou o professor Carlos Eduardo Soares.

“Hoje, 15 de maio, decidimos lutar e resistir. Decidimos sair às ruas e dizer que queremos continuar ofertando uma educação pública, gratuita e de qualidade”, finalizou o sociólogo justificando a ação. 

Segundo os organizadores, aproximadamente 3 mil pessoas participaram do movimento e não houve registro de vandalismo. Segundo apurou o Portal Noca, 16 turmas de cursos técnicos de nível e superior do IFMA aderiram ao movimento. Os serviços essencias da Instituição seguem funcionando.

O IFMA Campus Caxias

O Instituto Federal do Maranhão é uma das maiores instituições de ensino público do estado. Atualmente, possui 29 campi, seis Centros de Referência Educacional em fase de implantação, um Centro de Referência Tecnológica (Certec) e um Centro de Pesquisas Avançadas em Ciências Ambientais distribuídos em todas as regiões do Maranhão.

Em Caxias, a unidade do IFMA na Região dos Cocais atende a mais de 2 mil alunos oriundos, além de Caxias, de Aldeias Altas, São João do Sóter, Timon, Teresina, Coelho Neto, Coroatá, Codó, Presidente Dutra, Buriti Bravo, Colinas e Senador Alexandre Costa. O IFMA atende ainda alunos dos estados do Piauí e Ceará. O Campus também está presente em Açailândia, Barra do Corda, Imperatriz, Timbiras Viana e São Luís, através de Polos de Educação a Distância.

O instituto oferece cursos de nível básico, técnico, graduação e pós-graduação para jovens e adultos.

PUBLICIDADE

Veja Mais

Comentários

PUBLICIDADE

Responsive image
© Copyright 2007-2019 Noca -
O portal da credibilidade
Este site é protegido pelo reCAPTCHA e pelo Google:
A Política de Privacidade e Termos de serviço são aplicados.
Criado por: Desenvolvido por:
Criado por: Desenvolvido por: