PUBLICIDADE

Saúde

Hospital de campanha de Caxias inicia atendimento

São leitos exclusivos para pacientes com covid-19.

Por: Com informações da Ascom/ Prefeitura de Caxias | Data: 06/04/2021 10:32 - Atualizado em 06/04/2021 10:40
Compartilhar

Na tarde dessa segunda-feira (5), tiveram início as atividades do novo Centro de Referência Covid-19 em Caxias, através da parceria entre a prefeitura e o Governo do Estado. São 10 novos leitos de UTI exclusivos para pacientes com covid-19 e mais 18 novos leitos de retaguarda (enfermarias), para assistir os pacientes de Caxias e região referenciada. A unidade de saúde já recebeu os primeiros pacientes que se encontravam na fila de espera.

“A entrega deste equipamento é de suma importância, tendo em vista que foi uma parceria da Secretaria de Estado da Saúde com a Prefeitura de Caxias buscando diminuir a fila de espera por leitos, assim diminuindo a letalidade da doença. O Centro de Referência Covid-19 conta com o trabalho da equipe multiprofissional”, disse Candilberto Lima, superintendente de Saúde.

“Fica aqui o nosso agradecimento ao nosso governador Flávio Dino e ao nosso secretário de Saúde, Carlos Lula, pela demonstração do compromisso de uma saúde publica de qualidade, onde o município está sempre fazendo a sua parte”, destaca o prefeito Fábio Gentil.

Os 28 leitos abertos vão permitir que os pacientes que hoje estão em uma fila de espera no município de Caxias possam receber um atendimento mais adequado, enquanto se recuperam do novo coronavírus. Os pacientes que irão ser atendidos na unidade serão apenas os regulados pela própria gestão estadual.

“Nós temos toda a estrutura, tanto de UTI quanto de enfermaria. De início nós vamos primeiro desafogar Caxias, logo depois, as cidades ao redor. A chegada dos pacientes é feita via regulação, inclusive neste primeiro dia de atividade já temos pacientes regulados pra hoje”, disse Fernanda Soares, diretora clínica do hospital de campanha.

Mais

Nas últimas semanas Caxias tem operado com 100% dos leitos de UTI preenchidos, e mais 100% dos leitos de retaguarda ocupados. O mais grave é que pacientes mais jovens estão sendo acometidos e tendo a situação de saúde agravada rapidamente. Por isso, a participação da população é de fundamental importância.

“A expectativa do comitê e da rede municipal de saúde é a melhor possível, pois aqui são 28 leitos a mais, que desafogarão os pacientes que já estão aguardando a internação. Então, pedimos a colaboração da população com as medidas restritivas, e hoje o perfil é de jovens, adultos jovens, e até crianças. A cima da capacidade hospitalar do município, vale lembrar que a cepa é mais agressiva, e os pacientes vão a óbito muito rápido” explicou Mônica Gomes, coordenadora de Planejamento da Secretaria Municipal de Saúde.

PUBLICIDADE

Veja Mais

Comentários

PUBLICIDADE

Responsive image
© Copyright 2007-2019 Noca -
O portal da credibilidade
Este site é protegido pelo reCAPTCHA e pelo Google:
A Política de Privacidade e Termos de serviço são aplicados.
Criado por: Desenvolvido por:
Criado por: Desenvolvido por: